SEJAM MUITO BEM-VINDAS E BEM-VINDOS AO CELP!   

foto da placa Edifício Prof. Antonio Candido de Mello e Souza: Roseli Cardoso (Biblioteca Florestan Fernandes).

Centro de Estudos das Literaturas e Culturas de Língua Portuguesa

A contribuição do CELP para a excelência acadêmica e científica da USP

A USP foi a primeira instituição no Brasil a estabelecer a disciplina em nível de graduação de Literaturas Africanas de Língua Portuguesa e o primeiro programa de pós-graduação em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa, através dos professores Maria Aparecida de Campos Brando Santilli, Benjamin Abdala Jr., nas décadas de 70 e 80. E propício lembrar que  ideia de um centro de estudos literários de Língua Portuguesa foi levantada nos fins da década de 40 por Fidelino de Figueiredo mas se concretizou na década seguinte.

No ano do IV Centenário da cidade de São Paulo, em 13 de setembro de 1954, foi criado o Instituto de Estudos Portugueses, fruto do acordo entre a Universidade de São Paulo e o Instituto de Alta Cultura (atual Instituto Camões), dedicado ao estudo da cultura portuguesa e que se amparou em quatro setores de atividade: a pesquisa, o ensino e difusão cultural, a biblioteca e as publicações.

O I.E.P. foi importantíssimo no ensino da Literatura Portuguesa na USP e no Brasil, pois outras universidades brasileiras (Salvador, Recife, Fortaleza, Belo Horizonte), o tomaram por modelo. Mais tarde, passou a se chamar CEP, Centro de Estudos Portugueses, tendo sido dirigido pelos professores Antônio Soares Amóra, Massaud Moisés, Maria Aparecida Santilli e, a partir de (data?), CELP - Centro de Estudos das Literaturas das Culturas de Língua Portuguesa; somando a existência com três diferentes desde 1954, pode-se afirmar que o CELP constitui-se no centro interdepartamental mais antigo da FFLCH.

A presença do CELP cada vez mais faz sentido em nossa universidade pois se tem notícia de que o mundo lusófono é constituído de aproximadamente 200 milhões de pessoas. O português é a oitava língua mais falada e a língua oficial em oito países, além de ser uma das línguas oficiais da União Europeia e ensinada como língua estrangeira nos países membros do Mercosul.